Isso é verdade. Todos os dias provavelmente mais de 100 e-mails de negócios são enviados, e a maioria destes são deixados de lado, ou ignorados. Então, como você pode fazer seus e-mails se destacarem – e obter uma resposta, em vez de estarem sendo enviados para o spam?

Siga estes quatro passos para criar e-mails envolventes que se convertem em leads de negócios:

1. Sempre enviar e-mail com um propósito.
Isso é tão simples quanto parece: Se você não tem uma razão muito bem definida para enviar um e-mail, então não o envie. Enviar e-mails sem um propósito claro para seus clientes ou clientes-potenciais é pedir para que estes sejam direcionados para a caixa de spam. Sempre tenha um propósito para chegar ao seu público, como um novo serviço, a melhoria de produtos, oferta especial, notícias da indústria ou uma dica útil ou estratégia que ele vai querer ouvir falar.

2. Compartilhe valor na linha de assunto.
As melhores linhas de assunto usam uma linguagem clara, poderosa e oferecem uma promessa interessante para o destinatário – uma promessa que se cumpre no próprio e-mail. Evite afirmações grandiosas somente para motivar os leitores a clicar em um link, mas não correspondem a mensagem que você escreveu.

Para efeito, suas linhas de assunto devem compartilhar valor, falando de um benefício específico que os leitores vão ganhar – ou um problema que vão resolver – ao abrir seu e-mail. Aqui estão três exemplos de linhas de assunto ineficazes que foram transformadas em alternativas de compartilhamento de valores que envolvem os clientes:
• Controle sobre as vendas → Suas vendas chegaram ao limite? Eu posso ajudar!
• A oferta de negócios para você → Como construir um negócio incrível. . . agora
• Melhores ferramentas de marketing → 5 ferramentas de marketing obrigatórias para você

3. Comunique algo atual e pessoal.
Nos dias de hoje, é mais fácil do que nunca pesquisar sobre seus clientes. Se você está enviando e-mails com novas perspectivas de negócios, invista de 10 a 15 minutos pesquisando-os antes de escrever. Use sites de empresas dos prospects, páginas do LinkedIn e pesquisas no Google para encontrar pelo menos um detalhe relevante sobre cada um. Concentre-se em negócios recentes, experiências de trabalho ou novas necessidades potenciais. Em seguida, personalize cada e-mail de acordo com o que você descobriu.
Por exemplo, se você descobrir no LinkedIn que um cliente em potencial foi recentemente promovido a gerente de vendas regional da sua empresa, utilize essas informações no seu e-mail. Você pode começar assim:

“[Nome do cliente] Olá,
Em primeiro lugar, parabéns pela sua recente promoção para gerente de vendas regional em [nome da empresa]. “

Ao incluir um detalhe simples como este, você não só personaliza a mensagem, mas também mostra que você se esforçou para conhecer ele ou ela. Esta abordagem é muito diferente de como a maioria das empresas escreve e-mails, o padrão são caixas de entrada de spam com saudações genéricas e zero referências pessoais.
Leia também : 10 Leis básicas do Marketing de Mídia Social (SMM)

Se você está enviando e-mails para clientes existentes, o mesmo princípio se aplica. Antes de elaborar suas mensagens, faça alguma pesquisa on-line para ver se algo novo ou excitante está acontecendo na empresa de seus clientes, ou em suas vidas pessoais, desde a última vez que falou com o mesmo. Então, na última vez que você falou com este cliente, ele mencionou seus planos de férias? Será que um outro não falou sobre a possibilidade de adotar um novo cão?

Todos os detalhes que você se lembra pode e deve ser usado com destaque no seu e-mail, mostrando ao cliente que você está investido no relacionamento com ele.

4. Encerre com uma pergunta.
Muitos e-mails simplesmente terminam sem resposta, porque não havia necessidade de uma resposta. Ao término de cada e-mail, encerre com uma pergunta simples, você vai obrigar os seus destinatários a responder para você – e envolvê-los em pensar sobre o que você escreveu. As melhores perguntas vão avaliar o nível de interesse dos seus clientes e perguntar se eles gostariam de se conectar com você diretamente. Não escreva perguntas fracas e soltas como: “Deixe-me saber se você deseja se conectar” ou “Estou ansioso para te ouvir sobre isso.” Em vez disso, a pergunta deve ser completa, dando ao destinatário um motivo real para responder.

Aqui estão alguns exemplos:
• Isso faz sentido para você?
• Você estaria interessado em uma visita ou telefonema?
• Você quer trabalhar em conjunto sobre este assunto?
• Faz sentido nós conversarmos e discutirmos sobre este assunto?

Leia também: Como vender mais em meu comércio?



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

Daniel Cavalcanti

Administrador de Empresas CRA 03022-16, Gestor de Marketing, Teólogo, Life Coaching e Analista de perfil comportamental. CEO Fjorten Coaching & Consulting. fjorten.com.br e marketingpravc.com.br.