Limitado, "líder carrasco" é nocivo para empresas, alerta diretor da SLA Coaching

Atualmente, com o mercado de trabalho superaquecido e com inúmeras opções e vagas, as pessoas buscam um emprego que seja a fusão de remuneração atrativa com oportunidade de crescimento. Porém, elas podem se deparar, durante sua trajetória, com o chamado “líder carrasco”.

“Trata-se de um profissional com poucos recursos e que não percebe que o capital humano é essencial para a obtenção de resultados. Geralmente, esses líderes são inflexíveis, centralizadores, possuem complexo de superioridade, foco apenas no presente e um número limitado de estratégias”, enumera Mike Martins, Diretor Executivo da SLA Coaching - Sociedade Latino Americana de Coaching.

De acordo com o especialista, além de nocivo para o subordinado, o líder carrasco é prejudicial também para a empresa. “O empregado liderado por um profissional assim fica um pouco até conseguir algo melhor. Com isso, leva a inteligência da organização para outro local e ainda faz propaganda destrutiva dela.”

Mike Martins lembra outros problemas que a liderança desse tipo acarreta para as corporações, como: boicote na fase de treinamento e qualificação de liderados, comprometimento nas ações de RH, baixo crescimento e expansão da empresa, comprometimento do processo sucessório, turnover altíssimo e baixas produção, pró atividade e criatividade.

“Mas é possível tomar algumas providências para que esse líder carrasco se torne mais humano, como apresentar a ele um planejamento de ações para desenvolver as competências carentes. Cursos e treinamentos são bastante válidos neste caso, mas o pré-requisito para a mudança é que o líder deseje se aprimorar”, diz o diretor da SLA Coaching.



Compartilhe

SLA Coaching Releases

VER MAIS

Contato

Telefone e E-mail

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

A Elite do coaching na palma da sua mão

Baixe nosso aplicativo nas plataformas IOS e ANDROID

Redes Sociais

Acompanhe a SLAC em nossos canais e fique por dentro das novidades.

Te Ligamos