Relações Saudáveis X Encontros Festivos

O fim de ano vem chegando e com ele o ar de maior leveza do verão, expectativa para férias e recessos e, especialmente, o momento de comemorar as datas festivas com a família, amigos e colegas. É hora de celebrarmos as conquistas do ano, as vitórias ou mesmo a superação de passagens ruins que tenham surgido, mas que de alguma forma, sempre nos ensinam algo que nos faz crescer.

O fim de ano vem chegando e com ele o ar de maior leveza do verão, expectativa para férias e recessos e, especialmente, o momento de comemorar as datas festivas com a família, amigos e colegas. É hora de celebrarmos as conquistas do ano, as vitórias ou mesmo a superação de passagens ruins que tenham surgido, mas que de alguma forma, sempre nos ensinam, algo que nos faz crescer. 


Entretanto, as festas de fim de ano, sejam corporativas ou encontros festivos de família e amigos, também são momentos em que precisamos conviver com pessoas alheias ao nosso cotidiano. Pessoas que geralmente encontramos somente nessas datas e não fazem parte da nossa vida efetivamente. Quem não tem aquele parente que faz perguntas inconvenientes, ou mesmo observações negativas perante a vida alheia? 

Nestes casos, precisamos empregar a assertividade: palavra-chave para lidarmos com comentários indesejáveis ou até mesmo com aquela pessoa que de alguma forma nos magoou. Aquela sua tia distante que pergunta quantos quilos você engordou, sem saber o que você passou durante o ano, ou o primo que desdenha por você não ter um emprego melhor sem sequer imaginar todo o esforço que você fez para chegar onde está. O segredo é manter a calma e usar da assertividade, que consiste em falar e expressar as emoções de forma madura, sem desrespeitar ou desconsiderar a outra pessoa. Explicar a situação e dizer que a maneira como a pessoa abordou o assunto foi indelicada e fez você sentir-se mal, é um bom começo. 

É claro que agir de forma assertiva exige bastante esforço e paciência. Mas vale a pena manter o decoro para não estragar a festa de toda a família ou da empresa. Pode não ser fácil passar esse tempo com aquele gestor difícil de conviver ou aquele parente abusivo, mas para o bem de todos, o melhor é ser paciente, tentar não discutir assuntos do trabalho, por exemplo, no momento de confraternização da empresa. E se aquele chefe que te persegue vier criticar você no meio da festa, argumente que o momento não é adequado, por exemplo. 

Com a assertividade, é possível passar pelas confraternizações sem traumas e sem criar ressentimentos com ninguém. Começar o ano com tudo em dia e sem sentimentos ruins já é um grande passo para que seja um ano feliz e produtivo.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

Katie Borteze

Katie Borteze

Life Coach

Graduada em Psicologia UNISUL SC. Pós-grad. Gestão Empresarial Souza Marques RJ. Pós-grad. Psicodrama Pontifícia Universidade Católica PUC SP. Pós-grad. Psicodrama Didata SOPSP-FEBRAP. Pós-grad. Neuropsicologia ALBERT EINSTEIN. PCC Professional Coach e PDC Professional DiSC SLAC . Livros: "A Inclusão do Psicodrama na SOPSP" - "As Dores e as Superações Reveladas nas Mídias Sociais"

+1
share

Comente

Programa Foco e Gestão com Sulivan França

Artigos dos Membros SLAC Coaching   /   veja mais

Contato / Te ligamos

De segunda a sexta
9:00 - 18:00

+55 (11) 3670-1770

info@slacoaching.org

Av. Francisco Matarazzo
1400 - SP

Sociedade Latino Americana de Coaching

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

São Paulo - Brasil
Centro de Treinamento
Av. Francisco Matarazzo, 1.350
Água Branca - Cep: 05001-100
São Paulo - Brasil
Sede Administrativa
Av. Francisco Matarazzo, 1.400
Água Branca - Cep: 05001-100
CNPJ: 15.229.739/0001-47
Santiago - Chile
Oficina
Suecia 42, Oficina 02
Teléfono: +56 2 2632 5042
Lima - Peru
Oficina
Plaza Ricardo Palma 107 - San Borja
Teléfono: +51 980 037 494
Cartagena - Colômbia
Oficina
Cr 3 6A Esq. Ed. Jasban 407 - B/Grande
Teléfono: +57 5 655 03 01

Conteúdo Registrado ®
Todos os Direitos Reservados
Cópia Proibida.