Não, aceitá-lo para evoluir

Walt Disney foi demitido de um jornal porque o editor acreditava que ele não tinha boas ideias. Em seu primeiro teste, Fred Astaire ouviu do diretor que ele não sabia atuar, cantar e dançava muito mal. Steven Spielberg foi rejeitado pela Universidade do Sul da Califórnia na Escola de Teatro, Cinema e Televisão três vezes. O que essas estrelas têm incomum? Todas receberam “não”, e mesmo assim acreditaram em seus sonhos e se tornaram grandes celebridades.

Ouvir a palavra “não” pode gerar muitos conflitos. A infância é o primeiro contato com a palavra, onde os pais são os maiores causadores do famoso sofrimento de receber o “não”. No primeiro momento, ele pode causar tristeza e raiva, mas ele também tem o lado positivo de causar uma reflexão e mudança de comportamento. Em muitas situações, é através dele que é possível atingir o sim e conquistar a felicidade. Independente do “não” que você receba, do que as pessoas pensam a seu respeito, o importante é o que você fará com o “não”. “Ele pode se tornar seu gigante, ou seja, o grande obstáculo que irá paralisá-lo, ou pode se tornar sua mola propulsora, te levando a ter mais determinação e persistência para percorrer seus sonhos.

Segundo especialistas, o ser humano passa a vida buscando prazer e fugindo da dor. No primeiro momento, o “não” pode ser extremamente doloroso, e, por não querer viver a dor, a tendência é fugir, seja tentando insistir em reverter o “não” em sim, seja lançando toda a responsabilidade pelo “não” para outras pessoas. O ideal é que, quando a dor pelo “não” recebido vier, seja este o momento de encontrar novas possibilidades de conquistar seu sim de outra forma, com outra abordagem, ou em outro lugar se for o caso. Senão a tendência é de sentir frustração, incompetência, tristeza e até raiva.

Faz se necessário conscientizar-se sobre a importância “do que” e “por que” queremos, e então executarmos isso com excelência. Se nos entregarmos 100% ao que nos propormos a fazer, nos prepararmos e executarmos com primazia, isso com certeza evitará muitos “nãos”. Lembrando que é preciso saber o que esperam de nós, qual é o resultado esperado, para então criarmos estratégias de execução. Nunca conseguiremos agradar a todos, por isso alguns nãos serão inevitáveis em nossa história de vida.

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.



Autor: Cibele Nardi

Compartilhe

Contato

Telefone e E-mail

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

A Elite do coaching na palma da sua mão

Baixe nosso aplicativo nas plataformas IOS e ANDROID

Redes Sociais

Acompanhe a SLAC em nossos canais e fique por dentro das novidades.

Te Ligamos