Mais sobre o Coach

Olá, meu nome é Gibson Gomes, no meu artigo anterior falei um pouco sobre confiança e empatia. Hoje quero falar sobre o processo de coaching, mais especificamente aos nossos clientes, de uma forma diferente que a encontrada em livros ou sites.

O coaching é uma atividade muito nova, em 1972, o americano Timothy Gallwey, hoje com 76 anos, plantou a semente de uma prática até então quase desconhecida: o Coaching.

Com o passar dos anos essa técnica vem se disseminando no mercado empresarial e a algum tempo também vem atingindo a vida fora das grandes organizações. Mas porque precisamos de um Coach?

Antes de responder, vamos entender que Coaching é uma atividade muito diferenciada. O Coach não aconselha, não motiva e não ensina. - Mas o que o Coach faz então? - O Coach procura com seu cliente caminhos baseados nas suas próprias escolhas. É comum que após uma sessão de coaching, o cliente descubra o que realmente quer e aonde quer realmente chegar.

"Somos nós que criamos boa parte dos nossos problemas" (Gallwey).

O processo de coaching é muito importante para promover o conhecimento real das nossas capacidades, habilidades e competências e, assim desenvolve-las. Dentro de um processo de coaching sempre ouvimos: "Eu não consigo chegar onde eu quero estar", e isso é uma verdade imposta pelo seu próprio Eu. Gallwey disse:


"O eu e o comigo mesmo são entidades separadas, caso contrário não haveria conversação. Assim, pode-se dizer que dentro de cada pessoa há dois EUs. Um parece dar as instruções; o outro parece executar as ações.".

Culturalmente focamos em desafios externos, como o mercado de trabalho, por exemplo. Com o coaching tratamos dos grandes problemas internos, os que nós mesmos criamos e que ficam esquecidos. Quando executamos uma atividade e o resultado não nos satisfaz, entramos em um estado de questionamento de nossas próprias habilidades. Nesse momento uma "verdade" se instala em nossa mente: "Tudo está dando errado hoje", e por incrível que pareça, tudo começa a dar errado. Questionar suas próprias habilidades é um jeito de se sabotar.

Outra coisa que fazemos quando erramos é começar a focar no erro ou problema e começar a dar instruções baseadas no problema. Em algum tempo temos várias instruções diferentes e já não sabemos o que fazer, Gallwey chama isso de "acúmulo de vozes internas" e que logo passam a ser tão altas que impedem um bom desempenho.

Com o coaching, esses processos ficam mais simples. O Coach é focado na solução e os métodos utilizados são focados no resultado. De forma geral dizemos que o Coach é amigo da sua meta ou objetivo. Os resultados do processo são sempre positivos, o cliente se torna líder de si mesmo.

Espero ter ajudado você com esse artigo, logo postarei outras matérias baseadas no meu estudo e minhas experiências, obrigado.

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.



Autor: GIBSON GOMES DE ARAUJO
Gibson Gomes formado pela Sociedade Latino Americana de Coaching, iniciou seu trabalho e vem conquistando espaço e respeito em meio aos profissionais dessa área. Possui certificação reconhecida internacionalmente pela International Association of Coaching principal órgão que regulamenta o uso do coaching no mundo https://www.facebook.com/GibsonProfissionalCoach Fone: 61 8280-5959

Compartilhe

Contato

Telefone e E-mail

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

A Elite do coaching na palma da sua mão

Baixe nosso aplicativo nas plataformas IOS e ANDROID

Redes Sociais

Acompanhe a SLAC em nossos canais e fique por dentro das novidades.

Te Ligamos