A arte de esperar durante a transição de carreira

A arte de esperar durante a transição de carreira

Antes de escrever qualquer coisa a respeito deste assunto, acredito ser pertinente compartilhar a etimologia da palavra "esperar":

Ficar em algum lugar até que chegue alguém ou alguma coisa que se tem como certa ou provável; aguardar. Contar com. Ter esperança. Supor, ter satisfação em acreditar. Emboscar. Confiar.

Particularmente gosto da origem da palavra quando se entende que esperar é confiar. Isso para mim quer dizer que vamos entregar alguma coisa aos cuidados de alguém, logo esperar na simples atitude de ficar parado não ajuda muito.

Mas confiar em quem? Na verdade eu não vou responder esta pergunta, mas vou dizer o que não fazer: Não devemos confiar que alguém virá bater a nossa porta para oferecer uma oportunidade dos sonhos. Ou seja: Somos nós os responsáveis pela mudança que queremos em nossas vidas, não conseguiremos resultados diferentes fazendo a mesma coisa.

Além disso, existe um paradoxo que precisamos lidar entre o momento quando estávamos trabalhando e agora em transição de carreira: o tempo livre. Era algo tão sonhado e agora se tornou nosso algoz.

Ficar em casa sem ter o que fazer é a receita perfeita para ficar deprimido. Ao centrarmos nossas vidas em nossos próprios umbigos a falta de interações com pessoas (networking) empurra sempre mais para frente o dia da recolocação profissional. Em tempo, como já comentei em artigos anteriores, o networking é a pedra fundamental do processo de recolocação!

O que tenho presenciado na minha vida, é que mudar de perspectiva é um ótimo remédio para sair deste casulo. Normalmente quando estamos desanimados não conseguimos ver outra perspectiva. Encalhados e sem alternativa aparente, nos enterramos mais e mais a cada minuto que passamos sem fazer nada.

Veja uma exemplo de como mudar de perspectiva:

Quando estávamos a pleno vapor trabalhando para atingir os KPI´s (Indicadores) corporativos, invariavelmente abríamos mão de atingir os indicadores não corporativos, quer ver?

Qual sua pontuação no gráfico do "tempo de qualidade" com o seu cônjuge, filhos, pais e amigos?
Quantos pontos você marcou no gráfico "ajudar seu cônjuge a fazer algo em casa" (lavar a louça, trocar a lâmpada, buscar o filho no colégio, levar o pet para o banho, tirar o lixo ...)?
Qual a sua avaliação sobre o indicador "namorar o cônjuge"? Quantas vezes você fez aquilo que o outro queria e não o que você queria fazer?
Qual a sua percepção sobre o indicador “honrar seus pais”, ou seja, quantas vezes você foi visitá-los, tomar um café sem motivo algum, ir pelo simples fato de estar junto com eles?
Não estou querendo desanimá-lo(a), mas ajudá-lo a foco (perpectiva). Se reconecte com o que é importante!

Aproveite o tempo livre para colocar em dia aquilo que ficou mau avaliado no seu indicador pessoal, familiar e conjugal. Além disso, envolver-se na sua comunidade de fé, entidades sem fins lucrativos, e ajudar seus amigos e parentes proporcionará um enorme bem estar. O motivo disto é que você será confrontado com outras realidades e o servir ao próximo trará um novo olhar (perspectiva).

Outra forma de sair do desanimo é reconhecer que você não é o que você está passando momentaneamente. Lembre-se dos bons momentos e das coisas boas que você já fez. Converse francamente com as pessoas, peça feedback e você se surpreenderá com as qualidades que eles veem em você.

Algo que também parece muito comum nas pessoas em transição de carreira é a murmuração. Este hábito pode se tornar tão forte que afastará de você as pessoas que mais ama e ainda por cima pode te prejudicar durante uma entrevista de emprego. A sugestão aqui é tomar conta da sua vida e promover atitudes positivas.

Recentemente fiz o “Professional Coach Certification” e uma das coisas que gostaria de compartilhar deste curso é uma fórmula simples, mas muito eficiente:

Estado Atual + Recursos = Estado Desejado

O que isso quer dizer?

Se o seu Estado Atual é estar desempregado e o seu Estado Desejado é estar empregado, quais são os recursos que você precisa adquirir, eliminar ou reforçar para que o seu Estado Desejado aconteça brevemente? Falaremos disso brevemente em meu próximo artigo

Aproveite bem seu tempo livre enquanto você o tem!!!

Um forte abraço.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

Fernando Teuber

Fernando Teuber

Life Coach

# Tenho 22 anos experiência profissional em empresas familiares e multinacionais proporcionando vivência em ambientes multiculturais inclusive em projetos internacionais; # Durante 15 anos gerenciei resultados e pessoas, implantei controles e processos, cultura de resultado, modelagem financeira e estratégica, planos de negócios e mitigação de riscos e coordenei reestruturações;

+1
share

Comente

Programa Foco e Gestão com Sulivan França

Artigos dos Membros SLAC Coaching   /   veja mais

Contato / Te ligamos

De segunda a sexta
9:00 - 18:00

+55 (11) 3670-1770

info@slacoaching.org

Av. Francisco Matarazzo
1400 - SP

Sociedade Latino Americana de Coaching

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

São Paulo - Brasil
Centro de Treinamento
Av. Francisco Matarazzo, 1.350
Água Branca - Cep: 05001-100
São Paulo - Brasil
Sede Administrativa
Av. Francisco Matarazzo, 1.400
Água Branca - Cep: 05001-100
CNPJ: 15.229.739/0001-47
Santiago - Chile
Oficina
Suecia 42, Oficina 02
Teléfono: +56 2 2632 5042
Lima - Peru
Oficina
Plaza Ricardo Palma 107 - San Borja
Teléfono: +51 980 037 494
Cartagena - Colômbia
Oficina
Cr 3 6A Esq. Ed. Jasban 407 - B/Grande
Teléfono: +57 5 655 03 01

Conteúdo Registrado ®
Todos os Direitos Reservados
Cópia Proibida.