É sempre uma tentação ficar remoendo o passado. Ele é interessante e, ao entendê-lo, adquirimos uma compreensão das percepções e escolhas presentes da pessoa. Não raro, o passado afigura-se psicologicamente mais seguro para a pessoa; afinal de contas, o passado já passou.
Todavia, é impossível mudar o passado; portanto, ele não deve ser o enfoque da discussão. Ademais, no passado ocorreram comportamentos insatisfatórios que talvez o tenham levado a exercer julgamento e atribuir culpa. Assim, embora você possa falar sobre o passado, faça dele um tema pouco importante. Focalize-se naquilo que a pessoa está fazendo agora e no rumo que ela está tomando.

Generalidades com frequência constituem evasivas em relação àquilo que realmente importa; elas se prestam ao exagero emocional. Tente manter a especificidade da conversa, conduzindo-a ao presente, especialmente àquilo que está acontecendo durante a conversa, já que se trata da mais vívida realidade.


As pessoas geralmente falam de suas experiências, de seus comportamentos e de seus sentimentos. Dos três, é mais fácil falar sobre a experiência, pois é algo que já aconteceu. Descrever uma experiência significa que podemos ser encantadores. Engraçados, comoventes ou dramáticos sem nos revelarmos. O objetivo do aconselhamento, porém, é a sondagem da motivação por trás de nossas ações e a preparação para mudanças; revelações por parte dos outros devem conduzir à autoconscientização. Portanto, utilize as técnicas de formulação de perguntas dos Níveis 1 e 2 para ajudar a pessoa a descrever com precisão comportamentos e sentimentos em situações específicas; ajude as pessoas a enfatizarem o passado próximo na conversa presente.

Você saberá que a pessoa está conversando à vontade com você quando as comunicações não-verbais dela corresponderem à sua intuição. Somente então você estará na posição de perguntar: “O que você vai fazer agora?”

Marshall Goldsmith em Coaching: o exercício da liderança, editora Campus, 2003.

Sulivan França
Atual Presidente da Sociedade Latino Americana de Coaching, Sulivan França é Master Coach Trainer por meio da International Association of Coaching Institutes, possui licenciamento individual conferido pelo Behavioral Coaching Institute (BCI) e credenciamento individual junto a International Association of Coaching (IAC) além de Master Trainer por meio da International Association Of NLP Institutes.
Siga-me noGOOGLE+



Compartilhe

Artigos Sobre Coaching

VER MAIS

Contato

Telefone e E-mail

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

A Elite do coaching na palma da sua mão

Baixe nosso aplicativo nas plataformas IOS e ANDROID

Redes Sociais

Acompanhe a SLAC em nossos canais e fique por dentro das novidades.

Te Ligamos